Faça sua busca:
                               

RÁDIO AO VIVO
Peça sua música


Câmara aprova perdão de dívidas tributárias das igrejas em novo Refis
05/10/2017

 Entidades religiosas e as instituições de ensino vocacional também deverão ficar isentas do pagamento de impostos, por cinco anos

 

Deputados da bancada religiosa conseguiram emplacar e a Câmara dos Deputados aprovou na noite desta terça-feira, 3, em plenário, destaque à medida provisória (MP) do Refis prevendo perdão de dívidas tributárias com a Receita Federal de igrejas, entidades religiosas e instituições de ensino vocacional sem fins lucrativos.

 

Com esta inserção, todas as dívidas de igrejas e de instituições de ensino vocacional, inclusive as inscritas em programas de refinanciamento passados, deverão ser perdoadas. Os débitos com a Previdência Social também, assim como as que já foram inscritas na dívida ativa da União.

 

A remissão das dívidas de igrejas foi proposta pelo DEM, partido do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), importante aliado do presidente Michel Temer. A emenda recebeu 276 votos favoráveis e 122 contrários.

 

O novo texto não excluiu nem mesmo os débitos decorrentes de fiscalizações da Receita Federal, os chamados “lançamentos de ofício”.

 

As entidades religiosas e as instituições de ensino vocacional também deverão ficar isentas do pagamento de impostos, por cinco anos, desde que exerçam atividades de assistência social. A emenda recebeu 271 votos favoráveis e 121 contrários.

 

As alterações não foram negociadas com a equipe econômica, e o governo chegou a ameaçar líderes, informando que se o texto fosse desfigurado, Temer vetaria as mudanças e revogaria a MP que prorrogou o Refis para 31 de outubro.

Políticos aliados do governo já falavam na noite desta terça-feira que Temer vetará as emendas que beneficiam as igrejas, apesar do momento político complicado, em que o presidente precisa evitar confrontos com deputados a fim de garantir os votos necessários para barrar a segunda denúncia apresentada contra ele pela PGR (Procuradoria Geral da República). A votação da denúncia deverá ocorrer ainda neste mês.

 

O perdão da dívida para as igrejas foi incluído pelo relator da MP do Refis, deputado Newton Cardoso Júnior (PMDB-MG), durante a análise da proposta na comissão mista do Congresso.

 

O trecho, porém, foi retirado durante a votação do texto-base da MP no plenário da Câmara. Após a retirada, o deputado Marcos Soares (DEM-RJ) apresentou destaque para que o perdão fosse incluído no texto novamente. Soares é filho do pastor R.R. Soares, líder da Igreja Internacional da Graça de Deus.

 

O relator da MP do Refis afirmou que o perdão da dívida “corrige” um erro. Segundo ele, essas entidades já seriam imunes à tributação e, por isso, não deveriam ser cobradas. Cardoso Júnior disse que muitas igrejas e instituições já questionam na Justiça a cobrança de dívidas como essas, a maioria delas referentes à Previdência Social de seus funcionários.

 

Folha de São Paulo

 

Outras Notícias:

Pastores resistem à perseguição na Bolívia: `Maior é o que está conosco´
China proíbe ensino da Bíblia a crianças e pais protestam: `A fé vem em primeiro lugar´
Pesquisador diz que revelará `provas´ que a Arca de Noé está no Ararate
Mensagem do pastor presidente das Assembleia de Deus na Paraíba, José Carlos de Lima
Mensagem de Ano Novo dos funcionários da Rádio CPAD FM

Apoio cultural


Seja um parceiro



Redes Sociais



Última edição online

Confira a última edição da Revista CPAD FM!
Edição: 01

Clique para visualizar



Versículo do dia



Apoio cultural

 
Todos direitos reservados © 2018 - Radio CPAD FM - contato.cpadfmoziel@hotmail.com
Apoio cultural: (83) 3241-2864 / 3222-4700 / 3512-2819 / 8801-0431
Fuzzon Tecnologia